O argentino tinha até virado cantor, no RS

Estrangeiros estavam foragidos por homicídios cometidos em seus países, e estavam escondidos em São Sebastião do Caí e Santana do Livramento

 

A Polícia Federal extraditou, na tarde da última quarta-feira (10/11), dois estrangeiros que constavam na lista “Difusão Vermelha” da Interpol. As extradições dos foragidos internacionais foram autorizadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Em Porto Xavier, o foragido foi entregue às autoridades da Interpol argentina. O estrangeiro é argentino e procurado por duplo homicídio cometido em seu país, na cidade de San Javier, em 28 de março de 2017. Após cometer o crime, o extraditado fugiu para o Brasil e utilizou a certidão de nascimento de um amigo brasileiro para se registrar no país. Desde então, vivia como músico e foi detido pela Brigada Militar em São Sebastião do Caí, no estabelecimento comercial em que se apresentava, em fevereiro de 2019.

Em Santana do Livramento, policiais federais concluíram a extradição com a entrega de um foragido da justiça uruguaia às autoridades locais, em Rivera. O estrangeiro é uruguaio e era procurado homicídio qualificado, pois foi considerado o mentor intelectual do assassinato do seu cunhado, ocorrido na zona rural de Rivera, em 08 de setembro de 2018.

Ele havia sido capturado pela Polícia Federal em Santana do Livramento, em dezembro de 2019, e estava recolhido ao sistema penitenciário local.

As extradições envolveram a Representação Regional da Interpol no Rio Grande do Sul, Interpol Uruguai e Argentina, e as delegacias da Polícia Federal em Santo Ângelo em Santana do Livramento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.