Destaque para a ampliação e reforma da ETA Celeste Gobbato e desativação da ETE Dal Bó

 

O Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) encerrou 2021 com um investimento de mais de R$ 54 milhões em melhorias que tem como objetivo ampliar e melhorar o abastecimento de água e também o tratamento de esgoto em Caxias do Sul.

Entre as obras, destaca-se a ampliação e reforma da Estação de Tratamento de Água (ETA) Dr. Celeste Gobbato, em que foram investidos R$ 23,2 milhões, que visa construir quatro novas unidades hidráulicas de tratamento, com capacidade para tratar 135 litros por segundo, totalizando 540 litros por segunda de capacidade de tratamento da ETA. As melhorias proporcionarão um processo de tratamento mais adequado aos parâmetros de potabilidade da água. A obra também possibilitará a desativação da ETA Borges de Medeiros. A previsão para sua conclusão é em 2022.

Outra importante obra é o emissário de esgoto do Sistema Dal Bó e a implantação de redes coletoras do loteamento Jardim Esmeralda que estão orçados em R$ 4,2 milhões. Serão implantados 8,7 mil metros de tubulações. Essa obra, quando concluída, irá proporcionar a desativação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Dal Bó, a qual se encontra dentro da bacia de captação e todos os dejetos serão levados à ETE Tega para tratamento.

Também foi iniciada a construção da Estação de Bombeamento de Água Tratada (EBAT) Universitário, em um investimento na ordem de R$ 360 mil. Essa melhoria se faz necessária em virtude das obras de ampliação da capacidade de tratamento da ETA Celeste Gobatto, dado o desgaste das instalações e ao aumento da demanda de abastecimento nos últimos anos, tornando a atual vazão superior ao projeto original.

Ainda para melhorar a qualidade do abastecimento de água da cidade, iniciou-se a construção do Centro de Reservação Reolon, que contará com a capacidade para reservar 1.500m³ de água potável e atenderá os loteamentos Reolon, Santo André, Vale Verde, Boa Ventura, Colina das Castanheiras, Colina dos Plátanos, São Genaro, Mattioda e localidade de São Giácomo. Para isso, foi feito um investimento de R$ 3,4 milhões. A previsão é para que a obra seja concluída até o fim do primeiro semestre de 2022.

Também está em fase final a ampliação do laboratório da ETA Parque da Imprensa, onde está sendo feita a construção de um terceiro pavimento no prédio. Para a reforma, foram investidos R$ 872,5 mil. A equipe que atua nesse local realiza, ao ano, cerca de 70 mil análises para garantir que a água que chega às torneiras dos caxienses esteja dentro dos padrões de portabilidade.

Conforme o diretor-presidente do Samae, Gilberto Meletti (PTB), o planejamento foi construído visando diminuir o percentual de perdas de água tratada e também a ampliação do tratamento do esgoto.

“Já temos mapeado as necessidades e diretrizes do Samae para atingir tanto os 90% do tratamento do esgoto quanto os 99% do abastecimento de água, a longo prazo. Para isso, será necessário construir novas estações e desapropriar algumas áreas que garantam essa logística”, explica.

Meletti classifica 2021 como um ano bom, onde o Samae conseguiu estruturar ações, programas, e também iniciar importantes obras que irão melhorar a qualidade de vida dos caxienses.

Extensões

Já de extensões de rede de abastecimento de água, foram prolongados mais de 16 mil metros para atender os bairros São Virgílio e Samuara, as comunidades de São Pedro e São Paulo da 3ª Légua, Morro Alto, Desafio Jovem, Ouro Verde, Altos de Galópolis, Balardin, Ana Rech, 3ª e 8ª Légua.

De substituições de canalizações de água, de ferro fundido para PVC, foram mais de dois mil metros. Destaca-se aqui a substituição de rede adutora de água tratada na Rua Maurício Sirotsky Sobrinho, em que foram investidos R$ 1,1 milhão, para implantar 2.956 metros e a implantação da adutora São Virgílio – Altos de Galópolis, em que R$ 2,1 milhões foram investidos para implantar 8.860 metros de rede.

Também foram entregues à comunidade mais duas subadutoras do Sistema Marrecas – Bevilacqua/São Bráz e Vila Seca/Fazenda Souza, totalizando 11 mil metros de canos que beneficiam 800 famílias, em um orçamento de R$ 1,6 milhão.

Esgoto

Visando alcançar o Marco Legal de Saneamento Básico, o qual estipula que até 2033 os municípios brasileiros terão que tratar 90% do seu esgoto produzido, foram implantados mais de 25 mil metros de redes do tipo separador absoluto. O Samae investiu R$ 2,7 milhões no bairro Petrópolis e R$ 3 milhões no Loteamento Jardim Itália. Também foram implantadas redes nos bairros Salgado Filho e Jardim América. No bairro Salgado Filho, o investimento foi de R$ 1,6 milhão para 4,8 mil metros de rede. No bairro Jardim América, foram investidos R$ 2,5 milhões, para implantar 9,4 mil metros de rede.

Manutenção

Além disso, foi executado o contrato de manutenção e melhorias das barragens, em que R$ 3,5 milhões foram investidos para a realização dos serviços de limpeza da vegetação, poda, capina, remoção de pedras e entulhos nas bacias de dissipação, canais de drenagem, pintura, GuardRail e outros aparelhos de seguranças.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.